Metrô de SP desiste de estação em Higienópolis e discussão pega fogo na rede

Pressão de moradores do bairro teria motivado a alteração. Usuários ironizam decisão no FB, protestam no Twitter e até descambam para o antissemitismo.

A decisão do Governo do Estado de São Paulo de alterar o traçado da Linha 6 (Laranja) do Metrô, transferindo a estação que seria construída na Avenida Angélica para um local próximo ao Estádio do Pacaembu, ganhou enorme repercussão nas redes sociais nesta quarta-feira (11/05).

A maioria dos usuários protesta contra a mudança. Não por se sentir prejudicada, mas por discordar das possíveis motivações que levaram o Governo a rever seu plano. Segundo o jornal Folha de São Paulo, a Associação Defenda Higienópolis reuniu mais de três mil assinaturas de moradores do bairro contrários ao surgimento de mais uma estação nas redondezas.

A polêmica está na justificativa. O texto do abaixo-assinado diz que o metrô traria “pessoas diferenciadas” à região, afetando a qualidade de vida e aumentando o número de “ocorrências indesejadas”. Além disso, comenta que, devido às dimensões da construção, o entorno seria “degradado”, pois se transformaria em um “camelódromo”.

Churrasco e preconceito
Como forma de ironizar a posição de milhares de moradores de Higienópolis – um bairro de alto padrão – um evento foi criado no Facebook: “O churrascão da gente diferenciada”. Na descrição da página, há um convite para que, neste sábado (14/05), todos se reúnam em frente ao shopping da região para provar que, “se os ricos não chegam aos pobres, os pobres, sim, chegam aos ricos”. A sugestão é que os convidados levem farofa e carne de gato. Mais de 11 mil pessoas (até a publicação deste texto) confirmaram presença.

O incidente foi destaque também no Twitter. As palavras-chave #higienópolis e #gentediferenciada alcançaram, respectivamente, a liderança e a segunda colocação no treding topics nacional. As mensagens de indignação eram as mais comuns, mas houve espaço para as bem humoradas: “E se o metro em Higienopolis tiver uma entrada de Serviço e uma Social, pode?”, questionou @rodrigo_facknet. “A galera não quer metro lá? Alguém avisa essa #gentediferenciada que isso vai demorar uns 29 anos… nao se preocupem”, afirmou @JesusBebasso, zombando da demora do Governo em concluir obras.

Infelizmente, mensagens antissemitas se fizeram presentes, já que o bairro é conhecido por sua grande colônia judaica. O usuário @ateucristao, por exemplo, publicou: “O nome é Higienópolis, mas o correto seria forno de cremação, já que lá é lotado de judeus”. Já o @otaviogws disse: “Cadê o Hitler pra botar fogo na galera do Higienópolis? Faz falta o bigode”.

Palavra oficial
Segundo o Secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, a alteração do traçado não foi motivada pela pressão da associação. Ele afirmou a estação ficaria muito próxima de outras duas: as futuras estações Mackenzie – 600 metros de distância – e PUC-Cardoso de Almeida – 1500 metros. Ambas fazem parte da linha laranja, cuja licitação só ocorrerá em 2013.

Por Ricardo Zeef Berezin, do IDG Now!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s