8 dicas para ser o seu próprio chefe

Muitas pessoas sonham em ser seu próprio chefe, ter seunegócio, mas não sabem como começar. Buscamos um guia prático com uma das maiores especialistas emempreendedorismo nos Estados Unidos, Tamara Monosoff é autora do livro Your Million Dollar Dream: Regain Control & Be Your Own Boss (O sonho de um milhão de dólares: tenha o controle e seja seu próprio chefe – tradução livre, ainda não lançado no Brasil). Ela publicou no portal Entrepreneur oito dicas para quem deseja ter sua empresa. É claro que se você deseja começar um negócio, mas não sabe por onde começar, não deve se preocupar – saiba que você não está sozinho.

Na verdade, dada a nova realidade econômica de nosso tempo, mais do que nunca as pessoas sabem que o “trabalho” que pensaram estar esperando por elas não existe. Outros chegaram à conclusão de que elas preferem criar um trabalho que amem, construído para atender seus objetivos de vida. Não importa qual a sua motivação para ser seu próprio patrão, você pode começar hoje.

Aqui estão 8 dicas para você começar:

1. Tome uma posição.
Se você está insatisfeito com sua situação atual, admita que ninguém pode resolvê-la, exceto você. Não faz nenhum bem culpar a economia, seu chefe, seu cônjuge ou sua família. A mudança só pode ocorrer quando você tomar uma decisão consciente para que isso aconteça.

2. Identificar o negócio certo para você.
Dê-se o direito de explorar. Esteja disposto a olhar para suas diferentes facetas (a sua personalidade, estilo social, idade) e ouvir a sua intuição. Nós tendemos a ignorar a intuição, embora no fundo, muitas vezes, saibamos que ela diz a verdade. Pergunte a si mesmo “O que me dá energia, mesmo quando eu estou cansado?”

Como você sabe que o negócio é “certo” para você? Há três abordagens comuns para o empreendedorismo:

Faça o que você sabe: Você foi demitido ou quer uma mudança? Olhe para o trabalho que tem feito por outros no passado e pense em como você pode empacotar essas habilidades e oferecê-los como seus próprios serviços ou produtos.

Faça o que outros fazem: Aprenda sobre outras empresas que lhe interessam. Depois de ter identificado um negócio que você gosta, imite-o.

Resolva um problema comum: Existe uma lacuna no mercado? Existe um serviço ou produto que você gostaria de trazer para o mercado? (Nota: Esta é a abordagem de maior risco entre as três) Se você optar por ela, certifique-se que você se tornará um aluno para estudar muito antes de gastar qualquer dinheiro.

3. Um plano de negócios aumenta suas chances de sucesso.
A maioria das pessoas não planeja, mas isso vai ajudá-lo a chegar ao mercado mais rápido. Um plano de negócios irá ajudá-lo a obter o foco, clareza e confiança. Um plano não precisa ter mais do que uma página. Quando você escreve seus objetivos, estratégias e passos, seu negócio torna-se real.

Pergunte a si mesmo as questões abaixo:
O que estou construindo?
A quem irei atender?
Qual é a promessa que faço aos meus clientes e a mim?
Quais são os meus objetivos, estratégias e planos de ação (passos) para atingir meus objetivos?

4. Conheça o seu público alvo antes de gastar um tostão.
Antes de gastar seu dinheiro, descobrir se as pessoas irão comprar os seus produtos ou serviços. Esta pode ser a coisa mais importante a fazer. Você pode fazer isso através da validação de seu mercado. Em outras palavras, quem, exatamente, comprará seus produtos ou serviços que não sejam da sua família ou amigos? Qual é o tamanho do seu mercado? (E não diga “Todo mundo no país, vai querer o meu produto.” Confie em mim…Eles não vão) Quem são seus clientes? O seu produto ou serviço é relevante para a vida cotidiana? Por que as pessoas precisam dele?

Há pesquisas sobre diferentes mercados disponíveis gratuitamente. Leia artigos da indústria com os dados de marcado (pesquise na internet as associações industriais relevantes) e leia dos dados do IBGEpara saber mais. No entanto, a forma mais importante de obter essa informação é perguntar ao seu mercado-alvo e clientes diretamente e ouvir atentamente.

5. Entenda suas finanças pessoais e escolher o tipo certo de dinheiro que você precisa para seu negócio.
Como empresário, sua vida pessoal e empresarial são interligadas. Você é provavelmente o seu primeiro – investidor – e possivelmente único. Portanto, ter um conhecimento detalhado de suas finanças pessoais, e a capacidade de controlá-las, é um primeiro passo essencial antes de buscar financiamento externo para o seu negócio.

Quando você estiver criando seu plano de negócios, considere que tipo de empresa está construindo – um negócio de acordo com seu estilo de vida (menor quantidade de fundos de inicialização), uma franquia (investimento moderado, dependendo da franquia) ou uma empresa de alta tecnologia (exigirá um investimento significativo de capital). Dependendo de sua decisão, você precisará de uma quantidade diferente de dinheiro para lançar e fazer crescer seus negócios.

No Pensando Grande você encontra posts sobre os diversos tipos de financiamento, veja neste post.

6. Construir uma rede de apoio.
Você fez um compromisso interno para o seu negócio. Agora você precisa cultivar uma rede de simpatizantes, conselheiros, parceiros, aliados e fornecedores. Se você acreditar no seu negócio, os outros também irão.

Rede local, nacional e redes sociais. Junte-se a redes de pequenos empresários, a sua câmara de comércio local, ou de outros grupos empresariais relevantes. Aqui estão alguns conceitos básicos de redes:

– Quando estiver em eventos de rede, perguntar aos outros o que fazer e pense sobre como você pode ajudá-los. A chave é ouvir mais.
– Não importa o grupo no qual você está, seja generoso, ajude os outros e faça as apresentações sem cobranças.
– Ao se tornar um líder generoso, você será a primeira pessoa que vem à mente quando alguém que você ajudou precisar de seus serviços ou ouvir falar de alguém que precisa.

7. Venda criando valor.
Mesmo que vendamos produtos e serviços diariamente, as pessoas não querem ser “vendido”. Concentre-se em servir os outros. Quanto mais pessoas você atender, mais dinheiro você ganhará. Ao considerar os seus clientes ou clientes, pergunte-se:

– O que eu posso dar a eles?
– Como posso atender com êxito suas reivindicações?
– Essa abordagem pode ajudar a levá-lo a novas maneiras de aprimorar seu produto ou serviço e entregar mais valor aos seus clientes, eles irão apreciar.

8. Escute seu consumidor.
Esteja disposto a dizer quem você é e o que você faz com convicção e sem desculpas. Invista na utilização das ferramentas mais eficazes online (Twitter, Facebook, YouTube, LinkedIn) disponíveis para transmitir suas notícias. Use redes sociais para divulgar qualquer coisa que você considere que possa ser de interesse para os seus fãs e seguidores.

Embora as redes sociais sejam essenciais hoje (Você deve usá-las!), não subestime o poder de outros métodos para conversar com seu consumidor: por exemplo, marketing boca-a-boca, site, relações públicas, blogs, colunas e artigos, palestras, e-mail marketing, boletins informativos e do telefone à moda antiga, são ferramentas essenciais.

Se seguir estes passos, você estará no seu caminho para se tornar seu próprio patrão. É importante lembrar que você não está sozinho. Se você quer “ser seu próprio patrão”, mas você ainda se sente pronto, entre em contato com outros empreendedores em uma variedade de maneiras. Você pode se surpreender com o valor inestimável dos contatos que estão ao seu alcance.

Por Camila Zanqueta via Microsoft PME

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s