Entrada da GVT em SP deve ser adiada por falta de licenças da prefeitura

Operadora pretendia atender a capital no segundo semestre, mas dificuldades para autorização das obras de rede pela prefeitura podem atrasá-la.

A demora na aprovação de licenças pela prefeitura de São Paulo para realização das obras da GVT pode atrasar a entrada da operadora na capital. Os planos da tele eram de lançar sua oferta residencial para os paulistanos no segundo semestre, mas com problemas das autorizações esses cronogramas podem mudar.

Durante teleconferência para avaliação do balanço financeiro da companhia em 2010, o presidente da GVT, Amos Genish, reforçou que os planos da operadora são agressivos e tem muito interesse em marcar presença na capital paulista. Porém, não garante que isso acorra ainda em 2011. Segundo ele, a empresa manterá suas taxas de crescimento com investimentos em outras cidades enquanto aguarda uma posição sobre São Paulo.

O vice-presidente executivo da GVT, Alcides Troller Pinto, endossa que o projeto de São Paulo continua sendo prioridade para a companhia. Ele afirma que o processo de obtenção de licenças para realização das obras é complexo. O executivo lembra que o volume de acessos previstos para a capital paulista é cinco vezes maior do que a quantidade projetada para o lançamento da operação em Recife (PE), que foi de 2 milhões de conexões.

Leia também: Receita líquida da GVT cresce 43%, impulsionada pela banda larga

Como o plano da GVT é entrar na capital com grande cobertura, Troller diz que a operadora não pode correr o risco de estimular uma demanda sem que tenha infraestrutura preparada para atender sua clientela.

Por esse, motivo, a GVT vai aguardar a aprovação de todas as licenças das obras pela prefeitura. Troller espera que esse processo seja acelerado para que ainda em 2011 a empresa possa, ao menos, anunciar o pré-lançamento comercial dos serviços.

Além de planos agressivos de banda larga, a GVT quer entrar em São Paulo com outros serviços para conquistar consumidores. Uma grande aposta da operadora é a oferta de TV por assinatura, que a empresa do grupo francês Vivendi planeja lançar em toda sua área de cobertura no segundo semestre, possivelmente entre agosto e setembro.

Entrada em São Paulo
“Queremos entrar em São Paulo com TV por assinatura e dizer que temos tudo”, promete Troller, que considera o serviço uma proposta de valor agregado da GVT para conquistar clientela.

A GVT já explora a capital paulista, atendendo o mercado corporativo. No ano passado, a tele colocou em prática o seu plano para explorar o mercado de São Paulo também com ofertas voltadas para o consumidor final.

Fez parte da sua estratégia chegar a São Paulo pelo interior, com lançamento da operação em Sorocaba e, aos poucos, a rede foi ampliada para outras praças como Campinas, Jundiaí, Piracicaba, Osasco e Guarulhos.

Via IDGNow

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s