Lojas apostam em música para vender mais

Ivete Sangalo e Joss Stone são boas para vender saias e vestidos. Jack Johnson e Dave Matthews servem para lojas de bermudas e camisetas. Bloc Party e Phoenix ficam com as jaquetas e calças jeans modernosas. Já Katy Perry e Shakira, modelitos infantis. Foi-se o tempo em que o som que tocava numa loja era escolhido aleatoriamente ou de acordo com o gosto dos vendedores. Hoje, a música não é apenas pano de fundo. É uma arma para fazer os consumidores ficarem confortáveis e, de preferência, abrirem a carteira ao mesmo tempo em que curtem suas canções favoritas.

O investimento de lojistas em criar a trilha sonora perfeita já se reflete em números. Segundo dados do ECAD, órgão responsável pela arrecadação de direitos autorais decorrentes da execução pública de músicas, dos R$ 100 milhões que foram arrecadados em 2010, R$ 30 milhões – quase um terço – são referentes a músicas tocadas em lojas, bares, hotéis, restaurantes e outros espaços comerciais. Marcello Nascimento, do ECAD, explica que no Estado de São Paulo há meses em que a arrecadação nesses estabelecimentos é maior do que em shows. “Em janeiro deste ano, por exemplo, 40 % do arrecadado veio do comércio”, destaca ele.

A cobrança da execução das músicas em lojas é feita de acordo com a sua área. Por exemplo, num estabelecimento de 30 m², o valor mensal é de R$ 63,40. “O preço é o mesmo para quem usa CD, DVD, rádio normal ou personalizada. O repasse para os artistas é feito por amostragem colhida trimestralmente”, explica Nascimento.

Acordes para comprar
A última pesquisa, divulgada em outubro do ano passado, mostrou que, nós últimos meses, muita gente encheu as sacolas ao som de artistas como Roberto Carlos, Nando Reis, Lady Gaga, Alexandre Pires, Skank e Caetano Veloso, que estão entre os 20 músicos mais executados nas lojas. Para quem vê esse negócio como algo sem importância, Raul Brabo, professor de musicoterapia das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), afirma que o som pode fazer toda a diferença no tempo que alguém permanece num local. “Depois de traçar o perfil do cliente, é possível fazer com que a música leve a pessoa a passar mais tempo na loja e acabe comprando mais”, diz Brabo.

A música pode, ainda, dar um resultado contrário e espantar a clientela. “Quando sua loja está muito cheia, você pode colocar uma música que não agrada ao seu público para que as pessoas comprem logo e saiam mais rápido”, diz. O problema é quando isso é feito de forma inconsciente. “Quando a loja não conhece seus consumidores, pode acabar irritando as pessoas, sem querer”.

De olho nesse negócio, empresas que prestam serviço de sonorização (sounding branding) ganharam espaço no mercado. Com oito anos de existência, a ListenX oferece o serviço por preços que vão de R$ 100 a R$ 250 por mês. O proprietário, o músico Alexandre Casanova, explica que o cliente recebe um acervo de 1.500 canções, que é alterado mensalmente pela internet. Além do perfil do consumidor, as músicas podem variar de acordo com o horário. “Para a manhã, fazemos uma programação mais tranquila. A energia aumenta ao longo do dia”, diz.

A AMP presta serviço similar. Para montar o set list de cada local, estuda a marca, seu público, decoração, vitrines e coleção. Alessandro de Paula, proprietário da empresa, ressalta o cuidado de editar todas as músicas. “A gente elimina as partes silenciosas das canções e padroniza os volumes”, diz ele, que cobra de R$ 40 a R$ 60 por hora de música. Com tanto investimento, as lojas vão acabar virando verdadeiras baladas.

VEJA ARTISTAS ADEQUADOS PARA CADA TIPO DE LOJA

Loja popular
Gênero: Pop Nacional
Artistas:
Ivete Sangalo
Kid Abelha
Capital Inicial
Nando Reis
Vanessa da Mata

Loja de surfwear
Gênero: Rock Alternativo
Artistas:
John Butler Trio
Ben Harper
Dave Matthews Band
Jack Johnson
Eagle Eye Cherry

Loja de moda jovem
Gênero: Indie-Pop e Indie-Electronic
Artistas:
MGMT
Phoenix
Passion Pit
Empire of The Sun
Bloc Party

Loja masculina
Gênero: Downtempo & Trip-Hop Artistas:
Morcheeba
Portishead
Massive Attack

Loja infantil
Gênero: Pop
Artistas:
Akon
Katy Perry
Rihanna
Shakira
Ke$ha

Loja feminina
Gênero: Jazz Vocal e Soul
Artistas:
Joss Stone
Duffy
Erykah Badu
Macy Gray
Norah Jones

Loja de roupa esportiva
Gênero: Deep House
Artistas:
Aquanote
Blue Six
Kaskade
Miguel Migs

Loja sofisticada
Gênero: Lounge e vertentes
Artistas:
Kruder & Dorfmeister
Nouvelle Vague
Air
A seleção foi feita por Alessandro de Paula, da AMP

Por Maiara Camargo 0 JT Variedades

Anúncios

One Response to Lojas apostam em música para vender mais

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Kleidson Abreu and Consultoria S3, Rafael Honorato. Rafael Honorato said: Lojas apostam em música para vender mais http://migre.me/3SoXL #S3Blog […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s