O mercado de trabalho do designer e do webdesigner

Este texto é uma parte do conteúdo da palestra “O Mercado de trabalho do designer e do webdesigner” ministrada por mim em nome da Consultoria S3.
Neste artigo, estaremos falando sobre o designer e webdesigner.
O assunto é muito amplo, mas em poucos parágrafos espero trazer muita informação.
Boa leitura.

O mercado de trabalho do designer e do webdesigner

A definição do Design

Design é qualquer processo técnico e criativo relacionado à elaboração e especificação de um objeto (palpável ou não). Esse processo normalmente é orientado por uma intenção ou objetivo, ou para a solução de um problema.

O Papel do Designer

Muitas vezes incompreendido, intitulado de estranho, descolado, esse é o Designer, que na verdade é o herói de diversas marcas e produtos.

O Designer tem a árdua tarefa da criação, mas não é criar qualquer coisa, o trabalho do Designer precisar ser efetivo e atraente.

Poucos dominam com excelência a arte do design.

É o Designer que precisa se preocupar com as cores.
É o Designer que precisa se preocupar com o Layout (disposição dos objetos).
É o Designer que precisa combinar amarelo com rosa (que são as cores da empresa) e montar uma boa aparência para o folder.

O Webdesign nas empresas

Muitos sites que antigamente tinham uma aparência ruim hoje em dia possuem uma aparência completamente agradável.

Isso é resultado da evolução do design, fazendo com que ele alcançasse a tão querida WEB, criando o Webdesign.

Vejamos os exemplos a seguir:

Uma empresa da área de cosméticos unissex está montando um site para a venda de seus produtos. O Webdesign deste deve ser pensando para ambos os sexos, já que os seus produtos atendem ao público masculino e feminino.

As cores deste site devem atender o que a empresa planeja com os seus produtos, neste caso, tranquilidade.

Um site de uma escolinha para crianças de 2 a 6 anos não pode ter uma aparência similar ao site de uma lanchonete.

Um é para passar tranquilidade e segurança o outro para ansiedade e fome.

Podemos concluir que o webdesign feito de maneira errônea pode e vai comprometer muito o objetivo de um site.
Um site com o layout confuso, desorganizado não chama a atenção, não faz com que o visitante volte ali caso não seja realmente necessário.

Se os objetos do site não estiverem dispostos de forma clara e objetiva o site não permitirá uma boa navegação.

Por exemplo:

Um site tem 10 (dez) seções, para chegar a essas seções o usuário clicará em botões que estarão em uma espécie de menu no lado esquerdo. Porém a fonte utilizada para estes botões não permite a leitura com clareza do que está escrito no botão e com isso o usuário não sabe com certeza aonde está indo.

No exemplo anterior vimos que o webdesign não foi explorado, muito provavelmente pelo simples fato de muitos Webprogramers pensarem que também são Webdesigners.
Webprogramer ou Webdeveloper – Responsável pelos códigos do site.
Webdesigner – Responsável pelas cores, layout e leitura do site.

Escrito por Kleidson Abreu e revisado por Carol Honorato

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s